Tesoureiro indicou JBS para pagar apoio à chapa Dilma-Temer

Ricardo Saud, caixa-forte da JBS, contou aos investigadores da Lava-Jato que o grupo deu 10,5 milhões de reais para que o PROS apoiasse a reeleição de Dilma Rousseff e Michel Temer em 2014. O relato, que consta da delação premiada negociada por Saud e pelos donos da JBS com a Procuradoria-Geral da República, foi confirmado a VEJA por um dos fundadores do partido, Henrique José Pinto.

Clique na imagem e leia mais


C
Fundador do PROS, Henrique Pinto confirma que partido recebeu R$ 10,5 milhões para apoiar reeleição e revela que Edinho Silva intermediou o pagamento
VEJA.ABRIL.COM.BR