Europol identifica hacker responsável pelo ataque virtual mundial por Equipe Juntos Pelo Brasil há 30 minutos

Europol identifica hacker responsável pelo ataque virtual mundial


O ciberataque sem precedentes que atinge mais de 150 países desde a sexta-feira alimenta o temores de recrudescimento do vírus e um “cibercaos” nesta segunda-feira quando computadores forem ligados, estimam especialistas.
“O último balanço chega a mais de 200.000 vítimas, principalmente empresas, em ao menos 150 países. Realizamos operações contra 200 ciberataques por ano, mas nunca havíamos visto algo assim”, declarou o diretor do serviço europeu de polícia Europol, Rob Wainwright, à rede britânica ITV.

Super ataque

O ataque ocorreu de “forma indiscriminada” e “se propagou muito rapidamente”, acrescentou o diretor da Europol, que teme que o número de vítimas siga crescendo “quando as pessoas voltarem ao trabalho na segunda-feira e ligarem o computador”.
“A partir do momento em que a escala é tão grande, devemos nos perguntar se o objetivo é o cibercaos”, manifestou Laurent Heslault, diretor de estratégias desegurança na empresa de segurança informática Symantec.
Da Rússia à Espanha e do México ao Vietnã, centenas de milhares de computadores, sobretudo na Europa, estão infectados desde a sexta-feira pelo vírus “ransomware” (de ‘ransom’, resgate em inglês, e ‘ware’ por ‘software’), que explora uma falha nos sistemas operacionais do Windows divulgada nos documentos hackeados da agência de segurança nacional americana NSA
O vírus bloqueia os documentos dos usuários e os hackers exigem que suas vítimas paguem uma quantia de dinheiro na moeda eletrônica bitcoin (difícil de rastrear) para que possam acessar novamente seus arquivos.

Europol na captura

A Europol anunciou nesta segunda-feira que está na captura do responsável que originou o ciberataque. De acordo com informações divulgadas pelo site da CNN, a polícia internacional garantiu que o ponto de origem é na Ásia e enviou equipes ao local de onde o vírus partiu atingindo o mundo todo.
Os policiais suspeitam que grupos terroristas estejam por trás de todo planejamento.
(com informações do Bild)